união das juntas de freguesia de Salvaterra de Magos e Foros de Salvaterra unidos em prol do concelho!

história

freguesias


salvaterra de magos
As origens de Salvaterra de Magos são bem antigas, não fosse esta uma região fértil e com diversos cursos de água, como se pode confirmar na vizinha Muge que prima pelos muitos vestígios pré-históricos, e também Romanos. Em Abril de 1383 foi assinado em Salvaterra de Magos o Tratado de casamento entre D.Beatriz de Portugal e D.João I, rei de Castela e Leão.

Em 1542 Salvaterra de Magos é cedida ao Infante D. Luís, que ali mandou construir o famoso palácio real, em cujas tapadas se realizaram grandes caçadas ao javali e se tornaram célebres as corridas de Toiros, tendo aqui ocorrido um episódio histórico: o 7º Conde de Arcos pereceu na arena do Teatro de Salvaterra de Magos, inaugurado por D. José, e seu pai, o Marquês de Marialva vingou a morte do seu filho descendo à arena e matando o touro.

O Paço Real, os esplendorosos Jardins, o Teatro de ópera e a Arena de Touradas foram destruídos num grande incêndio em 1824, restando hoje em dia apenas a Capela Real e as instalações da Falcoaria.

Nesta vila cercada por férteis lezírias povoadas por Cavalos, um dos maiores bens da região, vale a pena conhecer o que ainda resta do Paço Real, nomeadamente a Capela e a Falcoaria, e também a Igreja Paroquial de S. Paulo, datada de 1296, a Igreja da Misericórdia do século XVII, a bonita Fonte do Arneiro de 1711, a grandiosa Ponte Ferroviária Rainha Dona Amélia, segundo projecto de Gustave Eiffel, datada de 1903, e um dos locais mais célebres da localidade, a Praça de Touros de Salvaterra de Magos, inaugurada em 1920 e ainda hoje uma das Praças com mais espectáculos tauromáquicos ao longo do ano.

De destacar é também a é a barragem e albufeira de Magos, localizada na ribeira de Magos, na bacia hidrográfica do rio Tejo, projectada em 1936 com excelentes condições para a prática das mais variadas actividades de lazer e turismo.

Salvaterra de Magos é conhecida pela criação de cavalos e toiros para o quente espectáculo Tauromáquico que aqui encontra as condições perfeitas, de verdejantes férteis campos planos a perder de vista.



foros de salvaterra
A história da freguesia de Foros de Salvaterra está intimamente ligada com a da sede do concelho (Salvaterra de Magos). Foi no seio desta que teve a sua origem e a ela pertenceu até 23 de Dezembro de 1984, altura em que assumiu o estatuto de freguesia, deixando de ser “o lugar de Foros de Salvaterra”.

Recuando no tempo, o concelho de Salvaterra foi fundado em 1295, por foral de D. Dinis, que o mandou povoar. O seu clima, fertilidade dos solos e abundante caça motivaram que fosse local de preferência para os reis da I Dinastia. D. João I, «Mestre de Avis», determinaria que se fizesse coutada, fazendo dela diversas doações. A atractividade desta terra cativou, ao longo dos séculos, outros vultos eminentes da sociedade portuguesa e estrangeira.

Em 1845, a junta da paróquia de Salvaterra de Magos decidiu criar o “aforamento” daquela vasta área de terreno, em que se constitui hoje parte do concelho. O processo tinha como objectivo o desbravamento de todo o matagal que cobria o solo, tornando-o cultivável. O aforamento das terras foi um sucesso, surgindo novas formas de explorar a terra. Tudo isto cativou a fixação de pessoas naqueles territórios. No início do século XX, a transformação de Foros de Salvaterra era assim uma realidade, sendo bem visíveis as vastas extensões de plantio de vinha e as grandes manchas de floresta (eucalipto e pinhal).

Em 1934 terminou a construção de uma obra bastante importante para o desenvolvimento económico da região: a barragem de Magos, a maior hidro-agrícola até então ensaiada no País. Aos poucos foram-se assim criando as condições necessárias para o crescimento e desenvolvimento sustentado da localidade. E foi com enorme naturalidade que a 31 de Dezembro de 1984 a povoação seria elevada a freguesia, o que correspondia ao anseio de várias gerações.
O desenvolvimento agrícola potenciou também outras áreas económicas, como sucedeu com a pecuária, serralharia civil, indústria do mobiliário, carpintaria, panificação, cerâmica, construção civil e o próprio comércio.

No âmbito cultural, a freguesia apresenta também aspectos relevantes, quer no campo patrimonial, com a sua Igreja Matriz e a Igreja de Várzea Fresca, quer ao nível etnográfico, com o Rancho Folclórico de Foros de Salvaterra, fiel divulgador das tradições desta terra.
 

agenda d’eventos
01
mai
Inauguração do Monumento de Homenagem ao Trabalhador Rural (10h . Estanqueiro)
22
abr
24ª Mostra Gastronómica - Foros de Salvaterra
01
mar
Mês da Enguia no Concelho de Salvaterra [ 1 Março a 3 Abril 2022 ]
trânsito condicionado - corrida de rolamentos
Dia 22 Maio das 9h às 18h da Rua Nova até à Aldeia do Peixe
saiba mais >
edital n.º 28 -2022
Reunião Ordinária da Junta de Freguesia, com data para 02 de maio de 2022, às 18 horas.
saiba mais >
edital n.º 29-2022
Reunião Ordinária Pública da Junta de Freguesia, com data para 16 de maio de 2022, às 18 horas.
saiba mais >
inquérito
Acerca da Reciclagem... Faz Reciclagem?
Sim
Não, falta o ecoponto
Não, o ecoponto é longe
Não sei fazer
newsletter
Receba no seu email todas as informações úteis sobre as nossas freguesias.
Li a informação sobre a proteção de dados e aceito o processamento e uso dos meus dados pessoais para os fins mencionados.
atendimento
tl 263 504 415
(salvaterra de magos)
tl 263 504 865
(foros de salvaterra)
geral@jf-salvaterra-foros.pt
informações úteis
Câmara Municipal de S.M.
Bombeiros Voluntários de S.M.
Escola Profissional de S.M.
Agrupamento de Escolas de S.M.
Falcoaria Real de S.M.
União Juntas de Freg. de Salvaterra de Magos e Foros de Salvaterra © Todos os direitos reservados | Política de Privacidade Site by bomsite.com